Na passada quinta feira, dia 28 de abril, foi apresentada em Assembleia Municipal a proposta de suspensão parcial do Plano Diretor Municipal (PDM). A mesma foi aprovada, com a abstenção do PS e do PSD.

Memorial ao 25 de abril, Grândola, vista aérea. Fonte: Câmara Municipal de Grândola

 

O objetivo desta suspensão é travar a especulação imobiliária crescente no Município, implementando regras mais apertadas no que concerne à instalação de empreendimentos turísticos. Desta forma, pretende-se garantir o desenvolvimento sustentável da região.

Esta suspensão servirá para adotar medidas preventivas, tais como a declaração de caducidade das informações prévias que sejam vagas, abstratas e especulativas, e a interdição imediata da aprovação de novos empreendimentos turísticos (ou ampliação dos já existentes) nas áreas onde a pressão causada pela procura turística tem vindo a aumentar.

António Figueira Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Grândola, considera essencial desenvolver o município de forma coesa e inclusiva. Acredita também que, com estas medidas, o investimento imobiliário e turístico irá tornar-se um fator de "crescimento sustentável do concelho de Grândola, que respeite a natureza, o ambiente e as populações".

Esta suspensão estará em vigor até o processo de alteração do PDM, atualmente em vigor, estar concluído, de modo a apertar as regras para o investimento turístico e imobiliário. Assim, é intenção do Executivo beneficiar os munícipes e melhorar a sua qualidade de vida.

Informação



  • Criada em 2022-05-11 11:02:49


  • Criada em 2022-05-10 11:00:00


  • Criada em 2022-05-09 17:28:22

Faça publicidade na RCG

JSN Megazine is designed by JoomlaShine.com